Se voce tiver alguma sugestão e/ou reclamação, por favor, envie um e-mail para: progmusicparadise@gmail.com
If you have any suggestions and/or complaints, please send an email to: progmusicparadise@gmail.com

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Tellah - Continente perdido - 1980 (Progressive Rock {Brasil})

Com base em Brasília, uma cidade onde eles conseguiram uma consistente base de fãs, Tellah teve que lutar muitos anos antes de eles terem a chance de lançar um álbum, e mesmo assim, o álbum "Continente perdido" não conseguiu a atenção do público que certamente merecia. Por 6 anos, a banda fez muitos shows em várias cidades brasileiras - em muitas ocasiões eles atuaram como banda de abertura para bandas como O Terço, Joelho de Porco e Os Mutantes. Seu input instrumental é geralmente o mais intenso de seu repertório, mostrando influências de Yes, "Moon madness"-era Camel e Rush, enquanto seu material cantado se aproxima dos reinos melódicos prog com um toque romântico definido (não diferente de outros italianos e Bandas sul-americanas).

A banda começou em 1974 como uma banda de rock inspirada em Deep Purple com uma formação original de Cláudio Felício (guitarra), José Veríssimo (baixo) e Felipe Guedes (bateria). Ampliando seus interesses artísticos, essa formação fez a trilha sonora de uma peça de teatro chamada "O cavalo de guerra". Não foi até a primeira metade de 1978, quando o baterista Dênis Torre e o baixista/tecladista Marcone Barros entraram em substituição de suas respectivas contrapartes que Tellah decidiu seguir uma tendência progressista. O extenso uso de sintetizador e órgão de Barros e a precisão de Torre no manuseio de padrões rítmicos complexos estimularam um senso de virtuosidade compartilhado pelo trio organicamente. Entre abril e agosto de 1980, em um estúdio de 8 faixas do Rio de Janeiro, "Continente perdido" foi gravado. O repertório do álbum incluiu alguns números escritos por membros do O Terço e do Joelho de Porco, além de material próprio. Nos 4 anos seguintes, suas atividades se tornaram mais escassas: ainda assim, seu show de despedida em 1984 foi um evento muito especial em Brasília, no qual eles tocaram algumas faixas inéditas (agora lançadas como faixas bônus para a edição em CD de seu álbum).

Uma vez que a música de Tellah tem um sentimento brasileiro, é natural recomendá-la aos amantes do Sagrado Coração da Terra e O Terço. Este álbum deve apelar para fãs dedicados de prog altamente melódico e rock art.

⭐⭐⭐⭐⭐

Based on Brasilia, a city where they managed to get a consistent fan base, Tellah had to struggle a lot of years before they had the chance to release an album at all, and even then, the album "Continente perdido" didn't achieve the public attention it surely deserved. For 6 years, the band played lots of gigs in many Brazilian cities - on many occasions they served as opening acts for fellow bands such as O Terço, Joelho de Porco and Os Mutantes. Their instrumental input is usually the most intense of their repertoire, showing influences from Yes, "Moon madness"-era Camel and Rush, while their sung material leans closer to the realms of melodic prog with a definite romantic touch (not unlike other Italian and South American bands).

The band got started in 1974 as a Dee Purple-inspired rock band with an original line-up of Cláudio Felício (guitars), José Veríssimo (bass) and Felipe Guedes (drums). Expanding their artistic interests, this line-up made the soundtrack for a theatre play called "O cavalo de guerra". It wasn't until the first half of 1978, when drummer Dênis Torre and bassist/keyboardist Marcone Barros entered in replacement of their respective counterparts that Tellah decided to pursue a progressive trend. Barros' extensive use of synth and organ and Torre's precision at the handling of complex rhythm patterns stimulated a sense of virtuosity shared by the threesome organically. Between April and August 1980, in a 8-track studio of Rio de Janeiro, "Continente perdido" was recorded. The album's repertoire included a couple of numbers penned by members of O Terço and Joelho de Porco, besides their own material. For the next 4 years their activities became more scarce: still, their farewell concert in 1984 was a very special event in Brasilia, in which they even played a couple of unreleased tracks (now released as bonus tracks for the CD edition of their album).

Since Tellah's music has got an overt Brazilian prog feel to it, it's only natural that recommend it to lovers of Sagrado Coração da Terra and O Terço. This album is likely to appeal to devoted fans of highly melodic prog and art rock.

Membros
Marconi Barros - baixo, cordas e violão,
sintetizadores, vocais
Cláudio Felicio - guitarras elétricas, vocais
Denis Torre - vocais principais, bateria,
percussão, violão, sintetizadores
Convidado
Rogério Peyroton - teclados

01. Renascença
02. Magma
03. Segmento
04. Continente perdido
05. Pérola
06. Feixe de luz
07. Triângulo
08. Cruzeiro do Sul
09. Tributo ao sorriso
10. É melhor voar
11. Caçador de mim (live, bonus)
12. Visitante (live, bonus)

Mp3 320kbps and full artworks: enjoy!

Tellah - Continente perdido - 1980 (full album)

Nenhum comentário: