Se você tiver alguma reclamação e/ou sugestão, por favor, envie um e-mail para: progmusicparadise@gmail.com
If you have any complaints and/or suggestions, please send an e-mail to: progmusicparadise@gmail.com

sábado, 24 de agosto de 2019

Laghonia (Psychedelic Rock {Peru})

Poucos países na América do Sul tinham um cenário tão fértil de psicodelia/progressivo quanto o Peru, com bandas de grande qualidade como a lendária Traffic Sound, Telegraph Avenue ou El Polen, mas todos esses grupos tinham algo em comum, todos se reuniam para assistir Laghonia em concerto, não só para ouvir a única banda no Peru e, provavelmente, a primeira na América do Sul que usou um Hammond B2 nos anos 60, além do óbvio interesse nas músicas polirrítmicas que costumavam tocar.

A banda nasceu em 1965 na mente dos irmãos Cornejo (Saul na guitarra, Manuel na bateria) e Eddy Zaraus (que fez o seu próprio baixo que ele usou ao longo de sua carreira em Laghonia).

Os irmãos Cornejo estavam muito ligados à música clássica, especialmente Tchaikovsky, mas somente quando descobriram a The Beatles é que decidiram formar uma banda de rock, misturando as influências mencionadas anteriormente com The Yardbirds, The Zombies (com seu peculiar rock barroco), The Animals entre outros. e depois alguns claros riffs de guitarra de Santana.

Mas eles precisavam de um guitarrista extra (power trios não eram populares em 65) e recrutaram Alberto Miller e um percussionista chamado Alex Abad, e eles escolheram o nome como The New Jugglers Sound inspirado na invasão britânica do rock. Durante os próximos três anos eles aparecem em programas de TV, programas de rádio e até mesmo em escolas, enquanto escreviam quase 100 músicas.

Em 1968, Alberto Miller deixa a banda e o resto dos membros rapidamente notam que o cenário musical estava mudando rapidamente, a invasão britânica foi deixada para trás pela psicodelia dos EUA e Grã-Bretanha então eles começaram a substituir seu nome por Laghonia (um jogo de palavras que soa como A Agonia - La Agonia - mas com um h extra no meio para unir as palavras, a data exata desta mudança de nome é perdida na névoa do tempo, alguns dizem que em 1968 outros dizem em 1969).

Eles começaram a busca de um novo guitarrista e um dia Eddy Zaraus estava andando em um parque em uma pequena cidade ao norte e ouviu um garoto que havia se mudado dos EUA para Lima aos 16 anos chamado David Levene que estava em uma mochila viajando de carona pelo Peru. O garoto norte-americano estava sentado em um banco enquanto tocava seu violão, então um Eddy impressionado pergunta a esse cara se ele toca em uma banda e o convida para uma audição, o resto da banda está encantado com sua maneira de tocar, que combina blues e psychedelia, criando um ambiente muito agradável, então eles o recrutam.

Em 1969 eles gravam uma música chamada "Glue" (em referência a uma droga que Saul havia lido algo sobre) e para o lado B "Billy Morsa". Mas faltava alguma coisa, se a banda quisesse continuar com as mudanças, eles precisavam de um tecladista e encontraram Carlos Salom, que tocava jazz brasileiro.

Devido a essa influência, eles lançam seus primeiros hits "Bahia" (Os caras estavam olhando para um calendário brasileiro e todos gostavam da garota que representava a cidade da Bahia), Durante suas turnês, eles viajaram em um velho Oldsmobile de 1955, exceto Carlos Salom que viajou em um caminhão em movimento sentado no Hammond B2, porque ele estava com medo de que alguém pudesse fazer um único arranhão nele.

Seus dois LPs "Glue" e "Etcetera" são gravados quase em fuga porque naqueles dias em Lima os estúdios não eram os mais avançados e muito caros. É importante notar que uma grande parte de seu material é baseada em experiências pessoais, por exemplo, Lima é uma cidade onde nunca chove, mas uma noite de segunda-feira havia uma chuva pesada e absolutamente incomum, então Samuel e Saul escreveram "Everybody on monday", outro dia eles estavam falando sobre a vida após a morte e imediatamente teve a idéia de "Someday".

Enquanto gravava seu último álbum, "Etcetera", Eddy e Alex deixaram a banda para fazer uma jornada espiritual. Então Manuel, Saul, Carlos e David terminaram o álbum, mas logo depois a banda quebrou, mas não sem deixar para trás um grande legado musical que provou que eles eram provavelmente a banda peruana dos anos 60 que estava mais perto do gênero rock progressivo. Os irmãos Cornejo e Carlos Salom formaram mais tarde a We All Together, mais voltada para o lado mais leve da música da The Beatles, mas isso é outra história.

⭐⭐⭐⭐⭐

Few countries in South America had such a fertile psychedelia/progressive scenario as Peru with great quality bands like the legendary Traffic Sound, Telegraph Avenue or El Polen, but all this groups had something in common, they all gathered to watch Laghonia in concert, not only to listen the only band in Peru and probably the first in South America that used a Hammond B2 back in the 60's, plus the obvious interest on the polyrhythmic songs they used to play.

The band was born on 1965 in the mind of brothers Cornejo (Saul on guitar, Manuel on drums) and Eddy Zaraus (Who made his own bass which he used all along his career in Laghonia).

Cornejo brothers were very close to classical music, especially Tchaikovsky, but only when they discovered The Beatles did they decide to form a rock band., blending the previously mentioned influences with The Yardbirds, The Zombies (with their peculiar baroque rock), The Animals among others and later some clear Santana guitar riffs.

But they needed an extra guitar player (power trios were not popular back in 65) and recruited Alberto Miller and a percussionist named Alex Abad, and they choose the name as The New Jugglers Sound inspired in the British rock invasion. During the next three years they appear on TV shows, radio programs and even in schools, while writing almost 100 songs.

In 1968 Alberto Miller leaves the band and the rest of the members quickly notice that the musical scenario was rapidly changing, the British invasion was left behind by the USA and British psychedelia so they start replacing their name for Laghonia (A play of words that sounds like The Agony - La Agonia - but with an extra h in the middle to join the words, the exact date of this change of name is lost in the mist of time, some say in 1968 others say in 1969).

They started the search of a new guitar player and one day Eddy Zaraus was walking on a park in a small city at the north and listens a kid who had moved from USA to Lima at the age of 16 named David Levene who was on a backpack hitchhiking trip through Peru. The American boy was sitting on a bench while playing his guitar, so an impressed Eddy asks this guy if he plays in a band and invites him to audition, the rest of the band is delighted with his way of playing, which combines blues and psychedelia, creating a very nice environment, so they recruit him.

In 1969 they record a song named "Glue" (in reference to a drug that Saul had read about) and for the B side "Billy Morsa" (Billy Walrus). But there was something missing, if the band wanted to keep on with the changes, they needed a keyboardist and they find Carlos Salom, who was playing Brazilian jazz.

Due to this influence they release their first hitsingle "Bahia" (The guys were looking at a Brazilian calendar and all liked the girl that represented the city of Bahia), During their tours, they traveled in an old 1955' Oldsmobile, except Carlos Salom who traveled in a moving truck sitting on the Hammond B2 because he was terrified anybody could make a single scratch on it.

Their two LP's "Glue" and "Etcetera" are recorded almost on the run because on those days in Lima the studios were not the most advanced plus very expensive. It's important to notice that a great part of their material is based on personal experiences, for example, Lima is a city where never rains but one Monday night there was a heavy and absolutely unusual rain, so Samuel and Saul wrote "Everybody on monday", another day they were talking about life after death and immediately got the idea for "Someday".

While recording their last album "Etcetera", Eddy and Alex left the band in order to make a spiritual journey. So Manuel, Saul, Carlos and David finished the album, but soon after the band broke, but not without leaving behind a great musical legacy that proved they were probably the Peruvian band of the 60's that was closer of progressive rock genre. Cornejo brothers and Carlos Salom later formed We All Together, more oriented towards the lighter side of The Beatles music, but that's another story.


ALBUMS

Glue (1968)
01. Baby, baby
02. I must go
03. Neighbor
04. The sand man
05. Billy Morsa
06. Trouble child
07. My love
08. And I saw her walking
09. Glue
10. Bahia

Membros
Saul Cornejo - violão, vocal
Manuel Cornejo - bateria
Eddy Zaraus - baixo
David Levane - guitarra, vocais
Carlos Salom - teclados
Alex Abad - percussão

Mp3 320kbps and full artworks: enjoy!

Etcetera (1970)
01. Someday
02. Mary Ann
03. I'm a nigger
04. Everybody on monday
05. Lonely people
06. Speed fever
07. Oh! Tell me Julie
08. It's marvelous
09. World full of nuts
10. We all

Membros
Saúl Cornejo - guitarra, piano,
vocais, guitarra acústica de 12 cordas
Davey Levene - guitarra, vocais
Ernesto Samamé - baixo elétrico
Carlos Salom - órgão Hammond B2
Manuel Cornejo - bateria
Alex Abad - percussão
Carlos Guerrero - vocais de apoio

Mp3 320kbps and full artworks: enjoy!

Link para o download dos 2 albums: enjoy!

Laghonia - Etcetera - 1970 (full album)

Nenhum comentário: